Arquivo da tag: ribeira

Circuito indica: Livro sobre cena musical da Ribeira dos anos 90 será lançado no El Rock

chile_3

A efervescência artística vivida em Natal sempre encontrou terreno fértil na Ribeira, seja em contextos como o início do século 20, com a construção da Praça Augusto Severo; com os cafés dos tempos da Segunda Guerra; ou com a boemia marginal que fervia na Ribeira dos anos 60. Mas após passar décadas com um cotidiano apagado para a maioria dos natalenses, o bairro ganhou impulso no final da década de 90 e passou por uma nova transformação, que contribui para que as pessoas “descessem a ladeira” e convivessem mais ativamente com o bairro de novo. E tudo isso movido por um cenário musical marcado pelo rock e pela alternatividade.

É sobre esse período de transformações experimentadas pela Rua Chile no final da década de 90 que trata o livro “Nos Tempos do Blackout”, escrito pelo historiador potiguar Carlos Henrique Cunha. A obra será lançada nesta quarta-feira (4), no El Rock, às 19h30.

De acordo com Carlos, o cerne do livro é discutir como a cena musical que se formou entre 1996 e 2004 conseguiu transformar as imagens que a população natalense tinha da Ribeira. “O bairro deixou de ser visto como espaço marginal e foi transformado num espaço atrativo para a população de Natal. Com essa cena, a classe média de Natal voltou a frequentar a Ribeira”, diz.

Um carinho especial pela Ribeira

O livro é fruto de uma pesquisa de mestrado, mas não só isso: também é resultado de um envolvimento pessoal com o bairro histórico. “Foi na Ribeira que eu passei esse período entre o fim da minha adolescência até a idade adulta. Eu tenho um carinho especial pela Ribeira”, comenta.

CARLOS

Carlos Henrique conta que mantém o hábito de passear pelo bairro para observar o cotidiano e conversar com as pessoas da região. “Às vezes eu vou, como um bolo da moça com um caldo de cana, converso com o pessoal do bairro. Sou professor de História e sempre tive apego por essa questão de patrimônio”, explica.

A transformação do bairro histórico

Conforme explica o escritor, antes de 1994, a Rua Chile era “algo extremamente marginal”. “Você ia para Rua Chile e tinha o bairro não tinha uma imagem muito legal”, diz. Porém, com a abertura do bar Blackout, em 1997, que funcionava no espaço ocupado hoje pelo Galpão 29, o que evidenciou a cena musical da cidade, a Rua Chile passou a assumir uma identidade “meio cult”, como explica Carlos Henrique.

chile_1

“E depois de 2000, quando tem a abertura do Downtown [boate] e o Festival Mada passa a acontecer na Rua Chile, o bairro começa ser um dos cantos mais frequentados e heterogêneos da cidade”, conta Carlos Henrique. “Todo mundo se encontrava na Ribeira, quem gostava do blues, do rock, do reggae, ou até quem não gostava disso, mas ia lá pra se divertir e paquerar. Se encontrava de tudo ali, apesar da imagem que ficou do rock. A Rua chile se transformou na última fronteira rock and roll da cidade”, completa.

A Ribeira nos dias de hoje

chile_2O recorte de tempo retratado no livro se estende até 2004, com o episódio da morte do empresário Paulo Ubarana, ex-proprietário do Blackout. O historiador considera que, embora ainda existam iniciativas importantes para manter a Ribeira viva e pulsante, essas ações ainda pontuadas em grandes eventos e festivais, sem a frequência que tinham nos tempos do Blackout.

“Mas eu sei que tem um público grande que quer voltar para a Ribeira, existe uma população em Natal que está ávida em voltar a frequentaro bairro e não só em grandes eventos”, explica.

Na opinião de Carlos Henrique Cunha, há uma falta de interesse em transformar do poder público tornar o bairro mais atrativo. “Falta o poder público no sentido de criar uma infraestrutura atrativa, de segurança e iluminação, como ocorre no Pelourinho, onde uma área central é fechada, cercada, não circula carro, tem câmera para evitar os assaltos. Acho que uma ideia boa seria fechar um trecho depois das 17h e transformar esse espaço em um polo cultural”, analisa.

Sobre o autor

Nascido em Natal, Carlos Henrique Pessoa Cunha é formou-se em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Sua carreira acadêmica também conta com mestrado em História e Espaço, pela UFRN, além de especialização em História do Brasil pela Universidade Potiguar (UNP). Atualmente, é professor do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), no município de Parnamirim. “Nos tempos do Blackout” é o seu segundo livro. Em 2013, lançou “Podres Poderes: política e repressão”, tratando da estruturação do sistema político-repressivo no Brasil e no Rio Grande do Norte nos anos 1960.

Serviço

Lançamento do livro “Nos tempos do Blackout” – Carlos Henrique Cunha

Onde? El Rock Bar (Antigo Hell’s Pub) – Rua Raimundo Chaves, 1892

Quando? Quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Que Horas? A partir das 19h30

Virada Cultural Natal terá mais de 24 horas de arte, amor e alegria em 11 polos da Ribeira

A programação da Virada Cultural Natal 2014 já está pronta e promete uma onda de arte, amor e alegria que vai aquecer o bairro da Ribeira neste fim de semana. Este ano, a Virada Natal terá 73 atrações espalhadas por 11 polos, em mais de 24 horas de programação. Pelo terceiro ano consecutivo, a Virada Cultural Natal – realizada pelo combo Casa da Ribeira e Centro Cultural DoSol – vai agitar o bairro onde cultura e arte se fundem com a história da cidade. A Virada marca também o início da temporada 2014-2015 do Circuito Cultural Ribeira.

Virada Cultural de Natal deste ano marca o início do Circuito Cultural Ribeira 2014-2015

Virada Cultural de Natal deste ano marca o início do Circuito Cultural Ribeira 2014-2015

Patrocinada pela Tim através da Lei Camara Cascudo / Governo do Rio Grande do Norte, com co-patrocínio da Caixa Econômica Federal e Prefeitura do Natal, por meio da Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcarte), a Virada Cultural de Natal e o Circuito Cultural Ribeira apostam na diversidade de programação ao ar livre e em nove espaços culturais do bairro da Ribeira.

“Tem espaço para todo mundo. Teremos música em pelo menos dois polos maiores e por mais três casas. Também teremos teatro, dança contemporânea, cinema autoral, performance, oficinas… Tem arte para todos os gostos”, explica Henrique Fontes, diretor da Casa da Ribeira e co-realizador da Virada/Circuito.

Serão mais de 70 atrações espalhadas pela Ribeira em um único fim de semana. As atrações musicais vão se revezar entre o palco CAIXA, que será montado na Avenida Tavares de Lira (ao lado do Procon), e o Palco TIM, localizado dentro do Armazém Ribeira (Rua Chile).

As bandas também se apresentam no Polo Rock, que funcionará no Centro Cultural DoSol, e no Polo Samba e Convivência, que ficará no Ateliê Bar & Petiscaria. A programação musical fica completa com o Polo Música Eletrônica, que ficará no Galpão 29.

A Casa da Ribeira será o Polo Teatro & Convivência, servindo de palco para os espetáculos teatrais da Virada, para o já tradicional Festival de Cenas Curtas, e ainda para exposições fotográficas.

Dois ambientes da Rua Frei Miguelinho se dedicarão à Dança nesta Virada. Espaço consolidado na Virada, o Gira-Dança não poderia faltar em 2014. Além dele, o recém-inaugurado Espaço A3, que funciona no prédio de número 99C, vai engrossar a programação da Dança e ainda trará outras novidades como um almoço saudável e yoga.

Oferecendo um mix artístico e cultural, a programação do Polo Nalva na Virada conta com atrações de literatura, música, cinema, fotografia e moda. Tem coisa boa para todos os gostos.

Gastronomia

Um trecho da Rua Frei Miguelinho será dedicado à gastronomia. Apelidada de Virada Gastronômica, essa parte da programação contará uma Praça de Food Trucks, servindo um cardápio gourmet durante os dois dias do evento.

“Esta novidade revela o nosso desejo de ocupar ainda mais as ruas, valorizar o olhar e o cuidado com o bairro da Ribeira, e convidar as pessoas a conhecer um pouco da história e cultura da cidade”, diz Anderson Foca, diretor do Centro Cultural DoSol e co-realizador da Virada/Circuito.

Virada_2

Henrique Fontes e Anderson Foca contaram as novidades em coletiva à imprensa

Viradinha

Neste ano, a Virada Cultural Natal ganhou uma programação infantil mais ampla. Para quem procura uma alternativa para a molecada no domingo (21), a diversão já está garantida: é a Viradinha, que acontece durante todo o dia na Casa da Ribeira.

A Viradinha vai das 9h às 17h30 do domingo e tem na programação oficina de artes visuais para pais e filhos, espetáculos teatrais e musicais para todas as idades, exibição de filmes e ainda o Tropa Trupe, que apresentará um pouco da magia circense para a criançada.

Concurso fotográfico

Entre as novidades da edição 2014 da Virada está a realização de um concurso fotográfico que dará um prêmio em dinheiro para o melhor registro das 24 horas de evento.

“Com o objetivo de ampliar este olhar de ocupar cada vez mais a Ribeira teremos um concurso via Instagram, onde qualquer pessoa pode tirar uma foto da Virada e postar com a hashtag #viradanatal no título. A melhor foto ganhará um prêmio de R$ 1 mil”, explica Anderson Foca.

É chegada a hora da Ribeira se encher novamente de alegria. Por isso, a Virada Cultural Natal abre o convite, tanto para quem já conhece o evento, como para a população de Natal que ainda não viveu essa boa onda de arte e cultura que movimenta essa Ribeira de tantas histórias. Desça a ladeira e abra o coração para o novo, para ainda mais amor e alegria.

Sobre a Virada

A Virada Cultural de Natal é um evento anual promovido num recorte de tempo de 24 horas ininterruptas, aos moldes do que já acontece em cidades como São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba. A proposta é atravessar dia e noite oferecendo gratuitamente ao público espetáculos musicais, de dança, peças de teatro, exposições, entre outras formas de expressão da arte.

Programação

SÁBADO, 20 DE DEZEMBRO

PALCO CAIXA – Av. Tavares de Lira
18h – Talma&Gadelha (RN)
19h30 – Móveis Coloniais de Acaju (DF)
21h30 – A Fase Rosa (MG)
23h30 – Mundo Livre S/A (PE) – Especial Samba Esquema Noise
1h30 – DuSouto (RN)
3h – Rastafeeling (RN)

PALCO TIM – Armazém Hall (Rua Chile)
18h – Florbela Espanca (RN)
19h30 – Rap Potiguar Crew – Agregados Família do Rap, Carcará na Viagem, Caboclas Mc, Chico Bomba & Zé Baga e Time de Patrão
21h30 – Cabruera (PB)
23h – Rosa de Pedra – Participação Artur Pessoa (RN)
0h30 – Moby Dick (RN)
2h – Uskaravelho (RN)
4h – Orquestra Boca Seca (RN)

POLO ROCK – Centro Cultural DoSol (Rua Chile)
18h – Forasteiro Só (RN)
19h – Super Amarelo (AL)
20h – Skrotes (SC)
21h – Moloko Drive (RN)
22h – Molho Negro (PA)
23h – Camarones Orquestra Guitarrística (RN)
0h – AK-47 (RN)
1h – Red Boots (RN)
2h – Fukai (RN)
3h – Psicomancia (RN)

POLO TEATRO E CONVIVÊNCIA – Casa da Ribeira (Rua Frei Miguelinho)
18h – Abertura da Exposição Fotográfica “Amantes” – Duas Estúdio
18h – “Mostra de Performance” – Coletivo ES3 (RN) + AmorExperimental (SP)
19h30 – Filme: Hamlet (direção: Cristiano Burlan)
20h30 – Video Performance: Não Pise na Dama (RN)
21h30 – “Rica e Bem Novinha – Como Enriquecer* Bebendo Cerveja” (Danina Fromer)
23h30 – Festival de Cenas Curtas (Teatro Adulto/celebração)

POLO ATELIÊ – Ateliê Bar e Petiscaria (Av. Duque de Caixas)
18h – 6º Encontro do Clube dos Livros Rolés com o livro “O Pequeno Principe”
20h – Humor na Ribeira Standup Comedy
22h – Opus 3 (Gilberto Cabral, Nino e Barbosa) convidam Laecio Costa

POLO ELETRONIC MUSIC – Galpão 29 (Rua Chile)
21h as 4h – Música Eletrônica

+ ATIVIDADES DE RUA
18h às 2h – ZooN Galeria Móvel – Abertura com lançamento de livro – Rua Frei Miguelinho
18h a 0h – Virada Gastronômica – Praça de Food Trucks – Rua Frei Miguelinho

***

DOMINGO, 21 DE DEZEMBRO

PALCO CAIXA – Av. Tavares de Lira
17h30 – Sueldo Soaress (RN)
19h – Khrystal (RN)

PALCO TIM – Armazém Hall (Rua Chile)
16h30 – Skarimbó (RN)
18h – Vivendo do Ócio (BA)

POLO ROCK – Centro Cultural DoSol (Rua Chile)
18h – Damage Division (RN)
19h – Zefirina Bomba (PB)

POLO TEATRO E CONVIVÊNCIA – Casa da Ribeira (Rua Frei Miguelinho)
9h às 21h – Exposição Fotográfica “Amantes” – Duas Estúdio
20h – “A Dona da História” – Duas Companhias (PE) – Teatro Adulto

VIRADINHA – Casa da Ribeira (Rua Frei Miguelinho)
9h – Oficina de Artes Visuais com Jean Sartief – Artes Visuais para pais e filhos
11h – Peça: “Mamãe Retro” – Teatro para todas as idades
13h30 – Viradinha no Cinema – Curadoria Casa da Praia – Cinema para todas as idades
15h30 – Projeto Acústico Musical Infantil – Carmen Pradella
17h30 – “Combo Tropa Trupe” – Circo para todas as idades

POLO CORPO – Espaço A3 (Rua Frei Miguelinho)
8h – Vivência de Yoga (cada participante deve trazer seu tapete)
9h30 – Oficina de dança contemporânea – Anadria Rassyne
11h às 14h – Almoço no Espaço A3: Cardápio leve e saudável com os chefs PH e Kiko
18h – “Sobre Chás, Sofás e Madrugadas” – Anízia Marques Dança
20h – “Sobre o que Restou” – Procura-se Companhia

POLO DANÇA – Gira Dança (Rua Frei Miguelinho)
17h – Abertura Brechó Gira Dança
18h – “Gonzagando” – Companhia de Dança do Teatro Alberto Maranhão
18h40 – Batalha de B’boys
19h30 – “Sobre o pó” (Carol Piñeiro) e “Clono” (Alexandre Américo)
20h30 – Batalha “Eu sou a Diva que você quer copiar”
21h – Discotecagem

POLO NALVA – Nalva Melo Café Salão (Av. Duque de Caxias)
12h – Abertura do café
13h – Exposição fotográfica “Véu em Solo – Sertão Central” (Coletivo Solares)
14h – Brechó Da Li
15h30 – Roda de Moda com designer Jardel Liter (Moda e Valorização no Estado)
16h30 – Show de Lysia Condé – “A Doce Presença de Ivan Lins”
18h30 – Mostra Cinema Potiguar
Curtas: “Três Vezes Maria” e “Janaína Colorida Feito o Céu” – Caboré Filmes
Documentário: “O (impreciso) Mar que nos Move”- Grupo De Maré Filmes

POLO ATELIÊ – Ateliê Bar e Petiscaria (Av. Duque de Caixas)
12h30 – Quarteto Potiguar do Samba (samba raiz com feijoada)
16h – Música Autoral do RN – Conversa com músicos intercalada por apresentações – Participantes: Felipe Tavarez, Juão Nin, Natalia Noronha, Luiz Gadelha, Gustavo Arruda, Sapulha Campos
18h – Bop Hounds
19h – Kung Fu Johnny
20h – Emblemas

+ ATIVIDADES DE RUA
9h às 20h – ZooN Galeria Móvel – Rua Frei Miguelinho
15h – “Memórias do hoje pra levar” Travessa Venezuela
16h às 21h – Virada Gastronômica – Praça de Food Trucks – Rua Frei Miguelinho
17h – Bate-Papo com fotógrafos Henrique José e Pablo Pinheiro (Zoon Galeria Móvel) – Rua Frei Miguelinho