CLIPPING: COBERTURA DO CIRCUITO CULTURAL RIBEIRA PELA REVISTA CATORZE

A experiência é bacana. O fim de tarde pelas ruas e avenidas de Natal é bonito. O sol não desgasta muito e o vento no rosto alivia o cansaço. No domingo, o movimento de carros é menor, o que ajuda pra quem não é acostumado a pedalar pela cidade.

Algumas paradinhas aqui e ali pra ver se a bike tava ok e beber uns goles d’água e lá estávamos nós pela Ribeira. A turma da bicicletada fazia sua tour pelo bairro, com direito a um guia pra contar curiosidades de becos, ruas e prédios.

Ocorria ali a segunda edição do Circuito Cultural Ribeira. O evento marca as comemorações de uma década de atividades do Centro Cultural DoSol e da Casa da Ribeira. Os primeiros domingos de cada mês agora serão atípicos em Natal: enfim, algo a se fazer.

Ao chegar no bairro, primeiro, guardar as bikes. E depois? Supresa: o espaço do Gira Dança lotado. Não comportava mais ninguém. A procura por ingressos na Casa da Ribeira era grande e quem não corresse não garantia o seu. Na sede do Coletivo Atores à Deriva, algumas pessoas esperavam pela performance músico-teatral com a participação da Dj Danina Former.

O bairro estava bonito. Por todos os lados tinha gente chegando, casais, famílias, grupos de amigos que passavam de uma atração pra outra. Na Rua Chile, a movimentação foi intensa. A maior concentração de público ficou no Centro Cultural Dosol, que escalou seis bandas pra agitar a juventude roqueira de Natal.

Logo ao lado, no Central Ribeira, uma fila foi montada pra poder organizar a quantidade de pessoas que esperavam pela apresentação da cantora Camila Masiso. Bar lotado.

No atelier de Flavio Freitas, interessados por artes visuais viram uma exposição com obras do artista e depois bateram um papo esperto com ele. Por trás do atelier, o tradicional point nas sextas-feiras de Natal foi reinaugurado: o Buraco da Catita apresentou a banda da casa, o Catita Choro & Gafieira, e atraiu aqueles que preferem um clima de boteco.

O Circuito Cultural Ribeira mostrou que foi um sucesso. Muita gente de todas as idades, em família, com os tios, avós, filhos, amigos, de bicicleta, ônibus, carro, de táxi. Tinha atrações para os mais variados gostos e com toda a programação gratuita. O evento está marcado no calendário cultural da cidade. Todo primeiro domingo do mês todos se encontram na Ribeira.



http://revistacatorze.com.br/2011/de-bike-pra-ribeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *